terça-feira, 13 de Março de 2012

Almoçageme dispõe de novo centro clínico

Ver edição completa
Bombeiros Voluntários reforçam oferta de valências médicas Os Bombeiros Voluntários de Almoçageme vão inaugurar esta sexta-feira, dia 16 de Março, pelas 18h00, o seu novo centro clínico, que resulta da adaptação do edifício do antigo CCO (Centro de Coordenação Operacional) situado nas instalações da associação. O novo equipamento vai permitir oferecer mais valências médicas à população, que se encontram ainda em fase de negociação com os respectivos profissionais de saúde, e melhorar as condições de atendimento das especialidades já disponibilizadas no posto clínico existente: medicina interna, ginecologia/obstetrícia, oftamologia, odontologia/dentista, urologia, psicologia clínica, terapia da fala e psiquiatria. Embora ainda sujeito a negociação, pediatria, dermatologia e ortopedia são algumas das novas especialidades que podem reforçar os serviços à disposição da população. "O novo centro clínico vai estar mais bem equipado, deixa de ser um simples posto médico e, para além disso, tem acoplado um centro de fisioterapia", realça Maurício Barra, presidente da direcção dos Bombeiros de Almoçageme, que enuncia as vantagens do novo centro clínico em termos de aumento das valências médicas, associado à melhoria das instalações. Enfermagem e análises clínicas vão continuar também a ser disponibilizados à população de Almoçageme e zonas envolventes. "Uma outra inovação é que o novo centro clínico vai estar completamente informatizado, ou seja, todos os médicos estarão em rede para poderem cumprir as novas normas de prescrição médica", salienta o dirigente. "O Centro Clínico de Almoçageme é, a par do Centro de Saúde de Colares, o equipamento de saúde mais procurado nesta zona ocidental da Serra de Sintra", realça Maurício Barra, que continua a contar com a colaboração do dr. Teixeira Botelho, o médico que, ao longo de 30 anos, "deu fama ao posto clínico dos Bombeiros Voluntários de Almoçageme". O novo equipamento vai funcionar paredes-meias com o Centro de Fisioterapia, entregue à exploração de privados. "O centro quando estava sob exploração da associação, em que não estava a funcionar rigorosamente de acordo com a lei, tinha prejuízo. Agora, uma actividade, que tinha um prejuízo anual de quase 40 mil euros, vai passar a dar lucro", salienta o responsável da associação de bombeiros. Além das obras de adaptação do interior do imóvel, a principal intervenção residiu na renovação da cobertura do edifício, numa área que se destinava a heliporto. "O telhado antigo estava estragado e deixava entrar água no edifício. Tivemos que remover a antiga pista de helicópteros, foram retiradas 160 toneladas de entulho do telhado e, depois, construir um telhado novo", adiantou Maurício Barra, dando conta de um investimento directo na ordem dos 72 mil euros, para o qual contaram com o apoio da própria população, a que acresce o empenhamento do corpo de bombeiros, "com muito trabalho gratuito por parte dos nossos operacionais". João Carlos Sebastião

Sem comentários: