segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

SINTRA-DÍVIDA ALARMANTE NOS BAIRROS SOCIAIS

Ver edição completa
Rendas em atraso atingem 3,4 milhões

As dívidas ao município, resultantes do incumprimento do pagamento de rendas de casa nos bairros sociais, ascende a 3,4 milhões de euros, revelou ao JR o vereador da Habitação, Marco Almeida. O montante em dívida permitiria a aquisição de 85 fogos, sem recurso a financiamento, para dar resposta às inúmeras carências habitacionais que assolam o concelho. Apesar desta realidade, com cerca de 35% de incumprimento do pagamento de rendas, o responsável pelo pelouro da Habitação destaca que o incumprimento tem vindo a diminuir em função da actuação do município. “Em 2002, tínhamos um incumprimento de 50 por cento e entendemos que a Câmara devia ter uma acção mais actuante no sentido de penalizar quem não cumpria o pagamento da sua renda”, acentua o autarca. Assim, para acabar com a injustiça em relação a quem cumpre a sua obrigação, Marco Almeida deu orientações aos serviços “para incrementar o número de acções judiciais contra os devedores”. Actualmente, encontram-se 301 processos em contencioso e foram concretizados 20 despejos, um número limitado atendendo à “morosidade das acções judiciais”.(...)
(...) Continuação na página 8 do Jornal da Região da Sintra 161, de 10 a 16 de Fevereiro de 2009

2 comentários:

Anónimo disse...

Estamos nós a pagar impostos para que alguns beneficiem deles sem nada contribuir. Muitos dos que não pagam renda têm bons carros à porta, plasmas na sala, parabólicas, etcc...

Porfírio Seabra disse...

A Habitação está garantida na Constituição Portuguesa como um Direito. A Câmara de Sintra gasta tanto dinheiro mal gasto que não tem razão moral para dizer o que refere o vosso jornal.
Porfírio Seabra