quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

NOVO HOSPITAL AVANÇA A BOM RITMO

Urgências com ‘vias verdes’ Urgências com equipas em permanência e “vias verdes” destinadas a canalizar doentes para as unidades funcionais da respectiva especialidade, ou a organização dos serviços em apenas cinco grandes departamentos de forma a racionalizar a gestão de camas, são apenas algumas das apostas do grupo Hospitais Privados de Portugal (HPP Saúde) para o futuro Hospital de Cascais, em construção desde há um ano em Alcabideche, e que deverá ser inaugurado em Fevereiro do próximo ano. Até lá, aquele grupo assegura a administração do actual hospital com algumas reformas e investimentos assumidamente “mínimos” que incluem a “humanização dos espaços”, a “concentração de alguns serviços”, mudanças de circuitos nas urgências e, ainda, a aquisição de alguns equipamentos para as duas novas especialidades que, por obrigação contratual, já estão a ser aplicadas (dermatologia e neurologia) - às quais se juntarão, no futuro hospital, outras duas novidades: psiquiatria e urologia. Contudo, só no segundo semestre haverá repercussão verificável destas reformas e o presidente da nova administração, José Miguel Boquinhas, reconheceu, na apresentação da nova unidade de saúde do grupo HPP, realizada recentemente, que “para este primeiro ano os objectivos são muito pouco ambiciosos como é natural nestes casos”. Mais ainda tendo em conta as limitações encontradas. É que, segundo fez notar, “embora tenha havido uma grande evolução do modelo de gestão pública, o hospital antigo tem deficiências muito grandes”, não só a antiguidade e a própria concepção arquitectónica, mas também “despesas e ineficiências que não estávamos à espera”.(...)
(...) Continuação na página 8 do Jornal da Região da Cascais 163, de 24 de Fevereiro a 2 de Março de 2009

1 comentário:

Anibal Costa disse...

Em ano de eleições, cá está uma notícia que serve na perfeição aos objectivos eleitorais do senhor D'Orey Capucho e do Eng. Pinto de Sousa (Zézito para quem não lhe conhece o apelido). Seria mais interessante que o vosso jornal visitasse o velhinho hospital de Cascais, para ver como lá se trabalha e se fazem milagres todos os dias, sem as mínimas condições, frutos dos cortes orçamentais dos sucessivos governos (PS/PPD/CDS).