terça-feira, 28 de outubro de 2008

OBRAS PARADAS NA NOVA JUNTA

Ver edição completa

Instalada em dois andares de um imóvel sem condições para as funções autárquicas, a Junta de Santa Maria e São Miguel há muito aguarda por nova sede. Mas, a requalificação da ‘Vivenda Cambournac’ está agora paralisada É necessário uma maior articulação entre a Câmara de Sintra e as juntas de freguesia. O alerta provém do presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria e São Miguel (JFSMSM), Eduardo Casinhas, para quem "devia haver uma maior articulação entre os departamentos responsáveis por algumas obras, as que têm visibilidade e de que os fregueses têm carência, com os presidentes de junta para se tipificar aquilo que será urgente". Os eleitos das juntas de freguesia estão mais próximos dos anseios as populações, mas "depois não se utiliza este conhecimento dos autarcas para se definirem prioridades nas obras", lamenta Eduardo Casinhas, que se manifesta também preocupado comas consequências inerentes à fixação de objectivos consagrada no Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho na Administração Pública (SIADAP), porque já recebeu respostas de serviços da Câmara de que "determinada intervenção ‘não está nos nossos objectivos’ e ‘não podemos fazer isso porque nos foram fixados objectivos’". "É importante os objectivos serem articulados, nomeadamente ao nível dos departamentos de Obras Municipais (DOM), Ambiente e Intervenção Local e outros com intervenção directa nas freguesias, com os presidentes de junta, para consensualizar o que é importante para a freguesia", acentua o presidente da junta(...) (...) Continuação nas páginas 8 e 9 do Jornal da Região da Sintra 149, de 28 de Outubro a 3 de Novembro de 2008

2 comentários:

Ántónio A. disse...

Em Sintra, tudo é possivel, basta ler a reportagem inserida no JR de 28/10, pelo Sr. Presidente da Junta, para nos aperceber-mos o que Sintra tem ganho em qualidade e, reparem, os Presidentes de Junta têm que ir para os corredores do poder da CMS, para puchar as batinas dos Vereadores, para conseguirem alguma coisa.
Agora pensem bem, como será que os particulares terão de fazer, para conseguirem desencalhar os grandes
problemas, como por exemplo o da Quinta Vale dos Anjos?

Rui Gomes disse...

É compreensível a aparente desilusão do presidente Casinhas mas é ainda mais realidade a frustração de milhares de sintrenses que ouviram belas palavras e promessas e ficaram apenas com água na boca. De notar a felicidade da fotografia exibida nesta notícia, já que conseguiu encobrir aqueles monstros de contentores de lixo e de reciclagem colocados mesmo junto à estátua do Sr. Dr. Simplício dos Santos. Há fotos e fotos...quem viu esta daqui até julgará que aquilo é uma zona pedonal limpa. Para mim, é a foto das ilusões.